Permaneçamos em casa… com a MÃE!

Texto por: Terezinha dos Santos | FMA

maxresdefault - Permaneçamos em casa... com a MÃE!

“Eu vou preparar um lugar para  vocês”

Como? Não sabemos o caminho, Senhor!

O caminho aprendemos no colo da mãe; os primeiros passos, agarrados à sua mão; os sábios ensinamentos iniciais, destilados de seus lábios…

Aquele que disse: “Eu sou a vida” – depositou a nossa vida no ventre de uma mãe.

Aquele que disse: “Eu sou o caminho” – guiou e fortaleceu as mães na árdua tarefa de sinalizar roteiros e contornar desvios.

Aquele que disse: “Eu sou a Verdade” –  iluminou o coração das mães com a luz de seus ensinamentos e colocou brilho em seus olhos para que neles os filhos sentissem ternura, segurança e firmeza.

Contudo, há mães sem lar, filhos sem mãe, casas vazias de afeto…

“Não se perturbe o vosso coração: na casa de meu Pai há muitas moradas”

Nelas há portas que se abrem para a compreensão e amizade, espaços de aconchego e ternura!

“Na casa de meu Pai há tantas moradas” – para quem carece de abraços e presença; para quem é sedento de ser valorizado pelo que é; para o filho esquecido em suas ânsias; para o jovem que espera um paradigma para o seu futuro.

“Na casa de meu Pai” – há lugares para acolher mães silenciosas em sua dor das ausências; mães na angústia do desemprego e das panelas vazias; mães solitárias entre as paredes de um asilo…

“Não tenham medo!” – Na casa de meu Pai há também uma MÃE! Mãe que tudo fez, que tudo faz e que tudo fará para que o coração que acolhe seu Filho – a Porta, o Caminho, a Verdade e a Vida, seja a morada de Deus!

Permaneçamos em casa, na  tenda do Pai em nós, agradecendo a presença das mães em nossa vida e  com um hino de gratidão a MARIA AUXILIADORA! Ela que trouxe o espaço transcendente em seu ventre, nos ensine a fazer de nossa morada interior, o lugar da epifania de DEUS!