PANTANAL… SAUDADE OU ESPERANÇA?

Texto por: Ir. Terezinha dos Santos | FMA

“O Senhor  formou o homem do barro da terra… e o colocou no Jardim do Éden para o cultivar e guardar” – Gen 2,7.15

A mente sonhadora do explorador viu no lendário Mar de Xaraés  o éden bíblico.

No princípio, Deus olhou a imensidão que criara e iluminou seus dias com o brilho de seu sorriso e preencheu a noite com a doçura de seus beijos enluarados.

Bordou com  esmeraldas e pérolas a imensa planície e ornamentou-a com colares de cristais que ondulam e cantam serenatas à vida!

Fez brotar árvores que colorem vivamente as estações e outras que Ele não proibiu de comer: seus frutos alimentam homens e animais, aves e insetos; sua sombra acaricia no calor, seus galhos levantam moradias…

O criador ornamentou o firmamento com incalculáveis astros, que embalam sonhos e orientam o viajante pelo caminho das águas.

Povoou a imensidão de seres vivos que compõem a paisagem com sua graça, matizes, sinfonias e coreografias. E Deus convidou o homem para  saborear e apreciar tamanha exuberância!

Durante séculos a imensidão viu cavalgadas e pescarias, estradas e embarcações, tradições e desfile de gerações… Pintores e cantores, artistas e poetas enalteceram com seus dons a beleza, a fecundidade, a harmonia e o lento e cadenciado intercalar de cheias, vazantes e secas; noites de luar, roda de tereré, cantigas e rezas…

…subitamente…estarrecidos, homens e animais, pássaros e peixes, desnorteados, viram a luz empalidecer, os rios se contorcerem, as árvores gotejarem lágrimas incandescentes, a chuva despejar gotas enegrecidas…o ar diluir-se em fumo!

A memória reviveu Castro Alves: “Dizei-me vós, Senhor Deus, se é loucura, se é verdade, tanto horror perante os céus?”

É alucinação? Pesadelo? Sonho mau?

Animais que servem e alimentam os homens, em pânico, feridos, desfalecidos…ninhos, promessa de vida e harmonias, gemendo na agonia…incapazes de buscar sobrevivência..

“Senhor Deus, dizei-me Senhor Deus,” É insânia? Maldade? Ganância?

Brigadas heróicas desafiando o perigo e lamentando tantas perdas… ribeirinhos em choque, contemplando a devastação de campos, casas, animais…

“Dizei-me vós, Senhor Deus, se é loucura, se é verdade, tanto horror perante os céus?”

Sarcasmo? Abuso de poder? Massacre? Projetos escusos?

A espessa fumaça revela descaso político, corte de verbas, irresponsabilidade… população angustiada, incerteza pelo futuro, sonhos que viram cinza..

“O Senhor Deus expulsou o homem do jardim do Éden e colocou querubins para guardar o caminho da árvore da vida” Gen 3,24

Resta-nos pedir aos Querubins: Mostrem novamente aos homens o caminho da vida, do amor, da fraternidade, da preservação, da partilha…

Ajudem a humanidade a apagar o fogo da intolerância, da ganância, da insensibilidade e alienação; acendam nos corações a chama da esperança para que o mundo possa ainda dizer: Pantanal, sonho de Deus, paraíso encravado neste pedaço do Brasil!