Médico ortopedista explica sobre a Síndrome do Túnel do Carpo e o seu tratamento

Texto por: Assessoria de Comunicação do Hospital Auxiliadora

HNSA Dr. Robson Otino - Médico ortopedista explica sobre a Síndrome do Túnel do Carpo e o seu tratamento

A doença atinge 5% da população adulta no mundo

A Síndrome do Túnel do Carpo é a neuropatia mais comum no mundo, atingindo aproximadamente 5% da população adulta e com tendência a um aumento desses números de casos devido ao uso mais frequente de smartphones, tablets e computadores em geral.

Entrevistamos o médico coordenador da especialidade de ortopedia do Hospital Auxiliadora, Dr. Robson Otino, que explica sobre a patologia da “Síndrome do Túnel do Carpo”, que é uma compressão do nervo mediano que segue da região cervical até a mão e passa pela região do cotovelo e punho.

De acordo com o médico é um sintoma que se manifesta em algumas profissões como por exemplo: digitadores, costureiras (os), cozinheiras (os), manicures artesãos, trabalhadores domésticos e outros profissionais que realizam movimentos repetitivos e constantes com as mãos.

Para o Dr. Robson, os sintomas geralmente são dormência nas mãos e dedos, principalmente à noite, perda de força e dificuldade em realizar os movimentos das mãos. “Chamado “Túnel do Carpo”, local onde estes nervos podem ser comprimidos por diversos motivos, como por exemplo: edema, isto é, inchaço causado por inflamação local, traumas, lesões por esforço repetitivo, sequelas de fraturas do punho, gravidez, entre outras causas”, explicou.

PREVENÇÃO E TRATAMENTO

A prevenção da síndrome do túnel do carpo, envolve cuidados com a ergonomia no trabalho e na realização das atividades cotidianas, realização de exercícios de alongamento e fortalecimento muscular regularmente e cuidados com a saúde em geral.

De acordo com o médico ortopedista o tratamento geralmente é cirúrgico, entretanto nas fases iniciais pode ser realizado um tratamento conservador o qual consistem em repouso, antiinflamatórios, fisioterapia e mudanças nas atividades cotidianas. “Nos casos mais avançados ou naqueles sem melhora com o tratamento conservador, indicamos o tratamento cirúrgico, que consiste na liberação do nervo mediano ao nível do punho”. E completou: “É um procedimento muito simples e seguro de ser realizado, com elevada taxa de bons resultados”, comentou.

DIAGNÓSTICO

A síndrome do túnel do carpo acomete principalmente, mulheres, entre 30 e 50 anos de idade. O diagnóstico e tratamento precoces previnem as complicações como atrofias musculares e perdas permanentes de movimentos das mãos.

Dr. Robson Otino atende no Pronto de Atendimento de Convênios do Hospital Auxiliadora.