Mapas 3D – interatividade palpável

Texto por: Professor Rafael Antonio Bispo

A partir dos estudos realizados sobre os tipos de mapas e cartografia, conteúdo dos capítulos 3 e 4 do Material Didático Digital. Os alunos do 6° ano do Fundamental II do Colégio Auxiliadora foram orientados a construir uma maquete para representar graficamente a paisagem cultural da Cidade de Campo Grande MS, representados por seus pontos turísticos, bem como as transformações ocorridas ao longo do tempo em seu espaço e a situação econômica, social e cultural da cidade.
Os objetivos foram contextualizar e apresentar, através de maquetes, os conceitos relacionados à Geografia; desenvolver a oralidade dos alunos através da apresentação de seus trabalhos; estimular a criatividade e aguçar o saber dos alunos.
Em linhas gerais, a maquete representa, de maneira mais objetiva, o espaço que se quer estudar. Seu uso na leitura da paisagem é um procedimento didático que utiliza noções de representação bidimensional para o tridimensional, do concreto ao abstrato e não o contrário, para que o ensino seja adequado ao modo como o aluno aprende. Sua elaboração como representação reduzida do espaço a ser estudado contribui possibilitando não apenas para uma leitura integrada da paisagem, mas também visa transformar o método de ensino, nas expectativas de “ensinar para aprender” de maneira prática e descontraída os conceitos trabalhados.
Também ao tomar contato com os modelos tridimensionais reduzidos sobre o lugar, é possível desenvolver a construção do conhecimento dos espaços: vivido, percebido e o concebido.
A proposta inicial visou obter resultados positivos, contudo estes se tornaram surpreendentes em vários aspectos, sendo ao fim, contemplados todos os objetivos traçados inicialmente. As maquetes construídas caracterizaram-se por sua riqueza de detalhes e o grupo mostrou-se disposto e organizado durante todo o processo de aprendizagem.