H. São Julião – Campo Grande/MS

HOSPITAL SÃO JULIÃO

  • Hospital São Julião
  • Presença FMA desde 1979.
  • Direção e apoio da Associação de Auxílio e Recuperação dos Hansenianos (AARH)
  • Casa Vovó Túlia
  • Centro de Apoio ao Migrante.
Contato: HOSPITAL SÃO JULIÃO
Fone – (67) 3358-1500
fax – (67) 3358-1555
Rua Lino Villachá, 1250 • CP 341
79017-200 • Campo Grande • MS

Hospital São JuliãoO Hospital São Julião está localizado a 15 km do centro de Campo Grande-MS, junto a nascentes de córregos, vegetação de cerrado e mata ciliar. Suas unidades estão em harmonia com os elementos da natureza, numa ambientação de placidez e beleza.

No complexo arquitetônico há casas e pavilhões construídos na década de 1940 para sediar o então asilo-colônia que foram reformados e restaurados a partir de 1970. Novas edificações estão implantadas em modernos conceitos de atendimento hospitalar.

”Eucaliptos, unidos e fortes, postados no acesso ao São Julião, lembram as pessoas que acalentaram um sonho e o transformaram em realidade perseverando no “caminho da esperança.”Hospital São Julião

História de Solidariedade.

Centro de referência para tratamento de hanseníase na América Latina, o Hospital São Julião de Campo Grande-MS dispõe de moderna estrutura física, com equipamentos de última geração que proporcionam o que há de melhor e mais atualizado na terapêutica, prevenção e reabilitação da hanseníase e outras alterações dermatológicas.

O São Julião atende também grande demanda ambulatorial, destacando-se seu caráter de referência na área oftalmológica. Tem o reconhecimento do Ministério da Saúde pela assistência a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), recebendo prêmio de qualidade hospitalar na região centro-oeste.

Hospital São JuliãoO padrão de qualidade no atendimento é a marca do novo São Julião e resulta da solidariedade e do respeito à vida, por meio de inúmeros colaboradores e dos esforços do seu corpo clínico e equipe de saúde.

O Hospital São Julião tem sua origem num programa do Governo Federal que em 1941 instalou 36 asilos-colônia para isolar pacientes portadores de hanseníase. Nessa época prevalecia o medo e o preconceito. A doença, extremamente estigmatizante, afastava as pessoas do seu convívio familiar.

Já nos seus primeiros anos, o asilo-colônia São Julião foi relegado ao abandono. A situação dos pacientes era lastimável e as condições físicas deploráveis, semelhantes a um depósito de doentes, apresentando um quadro desolador.Hospital São Julião

A partir de 1969, voluntários italianos da Operação Mato Grosso passaram a trabalhar no antigo leprosário e participaram do processo de recuperação física e social do São Julião. Formou-se então uma associação com benfeitores para dirigir e manter as atividades do hospital.

Hospital São Julião