Hospital Auxiliadora recebe equipe de Brasília e de Campo Grande para captação de órgãos

Texto por: Assessoria de Comunicação do Hospital Auxiliadora

equipe de Brasília e de Campo Grande 2 - Hospital Auxiliadora recebe equipe de Brasília e de Campo Grande para captação de órgãos

O Hospital Auxiliadora recebeu nesta sexta-feira (26), a equipe de médicos cirurgiões e uma enfermeira de Brasília-DF e uma equipe de enfermagem de Campo Grande para captação de órgãos, ao todo foram extraídos: fígado e rins. Essa é a 6ª extração da história realizada no hospital.

Os órgãos extraídos irão beneficiar 3 pacientes, o fígado foi encaminhado para o Hospital Brasília e os rins para São Paulo. Para o médico cirurgião que realizou o procedimento, Dr. Gabriel Oliveira Nunes Cajá, o envolvimento da equipe é extremamente importante para que a captação de órgãos possa ocorrer. “É uma logística que envolve a CIHDOTT (Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante), que recebe a comunicação da Central Nacional, trabalham na logística para locomover a equipe, recebemos a notícia no início da madrugada e com o apoio da Força Aérea Brasileira (FAB), para transportar a equipe até Três Lagoas”. E completou: “Toda a equipe é direcionada para logística, não tem data ou horário, surgiu a captação precisamos estar dispostos, saindo do Hospital Auxiliadora, vamos para Brasília para realizar o transplante”, explicou.  A médica cirurgiã Ana Virginia e a enfermeira, Gislaine Aparecida Amaral de Albuquerque participaram da captação.

De acordo com a coordenadora a CIHDOTT do Hospital Auxiliadora, Daiane Alves o papel da comissão é ajudar no protocolo e viabilizar todo o processo de doação de órgãos. “A capacitação de hoje, conseguimos tirar 3 pessoas da fila de transplante, é muito gratificante de poder participar desse momento, ocorreu tudo bem, e a família saiu mais aliviada, podendo ajudar mais pessoas”, explicou.

A doação de órgãos é um ato nobre que pode salvar vidas. Muitas vezes, o transplante de órgãos pode ser única esperança de vida ou a oportunidade de um recomeço para pessoas que precisam de doação. É preciso que a população se conscientize da importância do ato de doar um órgão.

Para ser um doador, basta conversar com sua família sobre o seu desejo de ser doador e deixar claro que seus familiares devem autorizar a doação de órgãos.

equipe de Brasília e de Campo Grande 1 - Hospital Auxiliadora recebe equipe de Brasília e de Campo Grande para captação de órgãos