Hospital Auxiliadora inicia visita estendida na UTI

Texto por: Assessoria de Comunicação do Hospital Auxiliadora

João Vitor é o primeiro paciente a receber a “Visita Estendida. Para ter esse direito, o paciente e familiares deverão ser avaliados pela equipe multiprofissional do hospital

Trazer mais humanização e atender as necessidades do paciente e de seus familiares é um desafio constante para a equipe da Unidade de Terapia Intensiva (UTI)  do Hospital Auxiliadora, que recentemente iniciaram o projeto da visita estendida que amplia os horários de visitas aos pacientes que respondem aos critérios selecionados pela equipe multiprofissional.

De acordo com a médica coordenadora da UTI,  Dra. Ana Cláudia Cano a visita estendida é um projeto de humanização incluído no Ministério da Saúde que aproxima a família do paciente durante o processo de recuperação. “Estamos com a visão de implantação desse projeto há 3 anos, estamos participando do Projeto da Colaborativa do SUS, e foi verificado que um dos itens que ajuda a diminuir as infecções são exatamente a presença do familiar, pois diminui a ansiedade das famílias e do paciente e também ganhamos como instituição, pois diminuímos o índice de infecção, a alta precoce e diminui a morbilidade”, explicou.

Para a dona-de-casa Mariuza Silva Nunes Goulart que acompanha seu filho, João Vitor Nunes Goulart, de 13 anos foi uma grande notícia saber que poderá ficar mais tempo com seu filho durante esse período que irá ficar internado. “Foi muito bom para mim e para o João Vitor, me deixou mais tranquila. Antes visitava e ia embora angustiada, agora fico esse tempo a mais com ele e quando chego em casa consigo tranquilizar toda a família. Foi impactante quando cheguei, porém com o acolhimento que tivemos e a recepção fiquei muito agradecida”, disse.

A coordenadora da UTI, a médica intensivista Dra. Vanessa Lima lembra que a visita estendida só é possível após um envolvimento da equipe multiprofissional do hospital, pois existem alguns critérios para ter esse direito de ficar mais tempo com o paciente internado. “Começa com uma visita multidisciplinar diariamente, todas as manhãs e tardes, toda equipe de farmácia, nutrição, psicóloga, assistente social, médicos, enfermagem, junto com o paciente e durante a visita vai selecionando pacientes que tem condições hemodinâmicas, que são as doenças que o trouxe a UTI e que permite que a família fique ao lado. Se o paciente passar por esses critérios, a família será entrevistada pela equipe multiprofissional pra ver se tem condições  sociais, psicológicas e emocional para estar aqui e a gente traga isso como benefício para a família ao paciente”, explicou.

Para as coordenadoras da UTI, a iniciativa aos pacientes do SUS é muito positiva e que não necessita de muitos recursos. “Traz enormes benefícios aos pacientes, familiares, ao hospital e também para nós, agentes promotores da saúde pela satisfação em ver o resultado do nosso trabalho tendo êxito”, concluíram

Entre vários benefícios deste modelo de visitação o paciente sente-se melhor compreendido, conseguindo uma abertura de diálogo maior com seus familiares e de sentir-se mais protegido.