FULGORES DO AMANHECER

Texto por: Ir. Terezinha dos Santos | FMA

páscoa - FULGORES DO AMANHECER

(8ª da páscoa)

            Ao amanhecer do primeiro dia…quem carregava a escuridão dentro do coração, viu renascer a esperança, secarem as lágrimas, desaparecerem as pedras do caminho!

Naquele tempo… a alegria deu agilidade ao corpo e um sussurro fez desaparecer o medo! Naquele tempo, os ouvidos estremeceram ao som de conhecida voz que solicitava um anúncio!

Naqueles dias, o nome do Messias fez andar, pular e louvar as maravilhas do Senhor…

Naquele tempo, a paz ultrapassou barreiras, inebriou corações, tornou-se um comensal na mesa fraterna…

Naquele tempo, o mar estéril fez brotar o êxtase, o barco transbordou generosidade, a confiança plenificou a fé! Naquele tempo, a praia aconchegou a ternura e a surpresa, ao redor das brasas com sabor de delicadeza…

Na manhã do primeiro dia… Jesus cativou, enxugou lágrimas, dissipou dúvidas, repreendeu carinhosamente…e na manhã de todos os dias, dá uma ordem:

Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura”