Depois 70 dias internado na UTI, paciente sai pela primeira vez e família elogia o processo de recuperação

Texto por: Assessoria de Comunicação do Hospital Auxiliadora

Família elogia o processo de recuperação de paciente do HA - Depois 70 dias internado na UTI, paciente sai pela primeira vez e família elogia o processo de recuperação

A equipe da UTI do Hospital Auxiliadora lembra do processo de recuperação de seu José Coelho Matias e muitos se emocionam

Há 70 dias seu José Coelho Matias, foi internado no Hospital Auxiliadora, diagnosticado com pneumonia grave, a descoberta foi um desespero para a família. Devido ao seu diagnóstico seu José é considerado “o milagre da vida”, ele passou por vários agravamentos de saúde e precisou ser internado algumas vezes na Unidade de Terapia Intensiva. Todo esse período, por estar internado, não via a luz do dia, mas, com o empenho de toda a equipe multiprofissional do setor da UTI, o paciente conheceu o Jardim que é cuidado pelas Irmãs, e ali pode sair um pouco do ambiente hospitalar. Seu José tem muita energia e alegria estampada em seu rosto.

Seu filho Alan de Paula Matias veio de São Bernardo do Campo e reveza as visitas com sua irmã Olivia de Pauta Matias, que mora no Rio de Janeiro. Para Alan, a equipe do hospital foi muito acolhedora em todo o processo de reabilitação do paciente. “A equipe do hospital passou ser a nossa família, meu pai se sentiu muito bem na UTI, a equipe nunca desacreditou na recuperação, tentaram de todas as formas, e hoje graças a Deus depois de 70 dias ele está vendo a luz do dia”. E completou: “Passei a conhecer a visita estendida, acompanho de perto a recuperação, fico o dia todo com meu pai, essa visita foi muito importante para o processo de recuperação. Meu pai é um milagre do Hospital Auxiliadora”, disse.

De acordo com a médica coordenadora da UTI, Dra. Ana Cláudia Santana Cano, seu José foi um dos pacientes que mais ficou internado na UTI do Auxiliadora, e foi muito gratificante ver a evolução do paciente. “É uma felicidade para toda a equipe, ver o trabalho do dia a dia ter êxito, foi um caso difícil, muitas vezes achamos que seu José poderia não sobreviver e mesmo assim continuamos lutando, com a força, fé e a presença da família juntamente com a energia do paciente, hoje vemos com muita emoção a melhora dele”, disse.

A visita estendida é um processo que começou desde o ano de 2018 no Hospital. “É um projeto de humanização, a presença do familiar durante o processo de internação do paciente facilita a sua recuperação e passa segurança, o paciente tem menos agitação e consequentemente fica menos tempo internado na UTI”. E finaliza: “Seu José é um milagre da vida e emocionou a todos nós”, concluiu.